Faça um filho comigo!

Coparentalidade: o que isso significa e quais são suas premissas básicas?

A Constituição Federal de 1988, mais precisamente em seu artigo 226, inovou na forma de proteção das famílias ao não conceder tutela exclusiva ao casamento monolítico e ao abarcar expressamente novas concepções familiares. Desde então, a proteção constitucional foi amplificada de modo a possibilitar abrigo às diferentes formações ou relações familiares. Formações familiares, então, das […]

Leia mais

Rede social Pais Amigos lança Fórum de Discussão

Por Taline Schneider* A inédita, visionária e disruptiva plataforma de Coparentalidade Responsável e Planejada do Brasil, Pais Amigos, lançou, neste terça-feira (7/11), o Fórum de Discussão entre os usuários cadastrados na rede social Pais Amigos. O objetivo é aumentar a interação e troca de conhecimento e experiências sobre esse assunto tido ainda como tabu e […]

Leia mais

Direito de Família, contrato de geração de filhos e Coparentalidade

As representações sociais da família começaram a ampliar, especialmente, com a Constituição da República de 1988, quando exemplificou-se em seu texto (Art. 226) outras duas formas de família, além daquela tradicional, constituída pelo casamento: União estável e famílias monoparentais. De lá para cá, a família deixou de ser, oficialmente, singular e passou a ser plural. […]

Leia mais

Coparentalidade: do desejo, planejamento à responsabilidade

Quando pensamos em família, logo um conceito chave surge, a ideia de diversidade. Isso porque dificilmente um conceito está desvinculado ao outro. Ao contrário. Faz todo sentido compreendermos a família pelo prisma social, cultural, históricos, ético, religiosos e sexual. É equivocado adotar um único ponto de vista, mas entender que família é diversificada e compõe-se […]

Leia mais
To Top